02 Mar 2019
Março 2, 2019

Para Inglês ver

0 Comment

Para inglês ver

Encontra-se em discussão na Assembleia da República o novo regime de acesso e exercício da atividade de treinador de desporto, que irá atribuir competências de fiscalização à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica. Escrito assim por extenso – “Autoridade de Segurança Alimentar e Económica” – percebe-se as dúvidas que esta opção política suscita, já que a verdadeira missão da ASAE é a fiscalização e prevenção do cumprimento da legislação reguladora do exercício das atividades económicas, nos setores alimentar e não alimentar, bem como a avaliação e comunicação dos riscos na cadeia alimentar.
Este será apenas mais um passo na descaracterização de um organismo que já se debate com o excesso de competências face aos parcos recursos humanos de que dispõe. Já em 2015, numa opção política que provocou igual estranheza, a ASAE passou a deter competências de fiscalização sobre os torneios desportivos entre “solteiros e casados”. Ainda ninguém se questionou se essas competências já foram alguma vez exercidas, mas quem decidir pela atribuição de competências à ASAE na fiscalização desta nova lei dos treinadores, estará a assumir que será mais uma “para inglês ver”.

A opinião do Presidente da Direção Nacional da ASF-ASAE na edição do Correio da Manhã de 07/01/2019

Bruno Figueiredo

https://www.cmjornal.pt/opiniao/colunistas/bruno-figueiredo/detalhe/para-ingles-ver?ref=bruno-figueiredo_destaque&fbclid=IwAR2V-46-kg5ZSEMevrgS-mcHxHPJcj_f44inHljWBqluVadenHSkH0J9Gvk